#chegadecorrupção

MPF prorroga investigações sobre suspeita de vazamento da operação Furna da Onça

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro prorrogou por 90 dias as investigações sobre a suspeita de vazamento da operação Furna da Onça, da Polícia Federal , que apontou movimentações financeiras suspeitas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flavio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro prorrogou por 90 dias as investigações sobre a suspeita de vazamento da operação Furna da Onça, da Polícia Federal , que apontou movimentações financeiras suspeitas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flavio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O despacho, ao qual a TV Globo teve acesso, é assinado pelo procurador responsável pelo caso, Eduardo Benones.

O despacho, ao qual a TV Globo teve acesso, é assinado pelo procurador responsável pelo caso, Eduardo Benones.

Com isso, o inquérito vai durar até 17 novembro. Para justificar a extensão de prazo, o procurador considerou que “não foram esgotadas as diligências possíveis e necessárias a elucidação dos fatos sob investigação neste procedimento criminal” e também “a necessidade de proceder ao confronto de oitivas já realizadas por nítida contradição entre depoimentos”.

Com isso, o inquérito vai durar até 17 novembro. Para justificar a extensão de prazo, o procurador considerou que “não foram esgotadas as diligências possíveis e necessárias a elucidação dos fatos sob investigação neste procedimento criminal” e também “a necessidade de proceder ao confronto de oitivas já realizadas por nítida contradição entre depoimentos”.

Entre os depoimentos considerados contraditórios estão o do empresário Paulo Marinho e o do senador Flavio Bolsonaro.

Entre os depoimentos considerados contraditórios estão o do empresário Paulo Marinho e o do senador Flavio Bolsonaro.

Continue lendo na fonte

Comentários