#chegadecorrupção

PF prende blogueiro bolsonarista em inquérito que apura atos antidemocráticos

A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira (26), em Campo Grande (MS), o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio no âmbito das investigações do financiamento de atos antidemocráticos.

A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira (26), em Campo Grande (MS), o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio no âmbito das investigações do financiamento de atos antidemocráticos.

A ordem de prisão partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que é o relator do inquérito que apura a captação de recursos para atos que defendem o fechamento do Congresso e do tribunal.

A ordem de prisão partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que é o relator do inquérito que apura a captação de recursos para atos que defendem o fechamento do Congresso e do tribunal.

A TV Globo apurou que, nos monitoramentos, a Polícia Federal identificou que nos últimos dias Eustáquio esteve no município de Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, e foi identificado risco de fuga. Por isso, a PF pediu a prisão do jornalista ao ministro do STF.

A TV Globo apurou que, nos monitoramentos, a Polícia Federal identificou que nos últimos dias Eustáquio esteve no município de Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, e foi identificado risco de fuga. Por isso, a PF pediu a prisão do jornalista ao ministro do STF.

A prisão é temporária e tem prazo de cinco dias, podendo ser prorrogada por mais cinco.

A prisão é temporária e tem prazo de cinco dias, podendo ser prorrogada por mais cinco.

Segundo as investigações, Oswaldo Eustáquio defende de forma oblíqua a ruptura institucional.

Segundo as investigações, Oswaldo Eustáquio defende de forma oblíqua a ruptura institucional.

Os investigadores citam por exemplo uma postagem em que ele afirma: “Esse Supremo Tribunal Federal… corrupto… corrupto, que que ele fez? [Está] mancomunado com o Rodrigo Maia. [….] Em 64 não houve golpe militar,…

Continue lendo na fonte

Comentários