#chegadecorrupção

Senado aprova projeto que inclui profissionais liberais em linha de crédito para micro e pequenas empresas

O Senado aprovou nesta quinta-feira (28) o projeto que inclui profissionais liberais na linha de crédito criada para micro e pequenas empresas em razão da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

O Senado aprovou nesta quinta-feira (28) o projeto que inclui profissionais liberais na linha de crédito criada para micro e pequenas empresas em razão da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

O texto foi aprovado por 73 votos a zero e segue para votação na Câmara dos Deputados.

O texto foi aprovado por 73 votos a zero e segue para votação na Câmara dos Deputados.

O projeto aprovado pelo Senado prevê que o limite do crédito será R$ 100 mil. Profissionais liberais são pessoas físicas com graduação ou curso técnico registradas em um conselho profissional. A categoria é diferente dos autônomos, que podem atuar mesmo sem qualificação específica.

O projeto aprovado pelo Senado prevê que o limite do crédito será R$ 100 mil. Profissionais liberais são pessoas físicas com graduação ou curso técnico registradas em um conselho profissional. A categoria é diferente dos autônomos, que podem atuar mesmo sem qualificação específica.

Uma lei sancionada neste mês pelo governo criou o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), destinado a negócios com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões. Mas os empresários têm tido dificuldade para acessar os recursos.

Uma lei sancionada neste mês pelo governo criou o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), destinado a negócios com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões. Mas os empresários têm tido dificuldade para acessar os recursos.

O que diz a lei

O empréstimo custeado pelo Pronampe a micro e pequenas empresas pode ser dividido em até 36 parcelas. A taxa de juros anual máxima é igual à Taxa Selic (atualmente em 3,75% ao ano), acrescida de 1,25%.

O empréstimo…

Continue lendo na fonte

Comentários