#chegadecorrupção

Reunião ministerial: vídeo mostra que combate ao coronavírus está longe de ser prioridade do governo

O vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, cujo conteúdo se tornou conhecido nesta sexta-feira (22), revela um governo que ignora a gravidade da pandemia do coronavírus na vida dos brasileiros e a profundidade da crise sanitária que já havia se instalado no país e que se aprofundou desde então.

O vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, cujo conteúdo se tornou conhecido nesta sexta-feira (22), revela um governo que ignora a gravidade da pandemia do coronavírus na vida dos brasileiros e a profundidade da crise sanitária que já havia se instalado no país e que se aprofundou desde então.

O presidente, que mostrava incômodo com as informações que não recebia, com a segurança de sua família e amigos, via na atuação de governadores e de prefeitos (em especial o de Manaus, cidade que naquele momento já enfrentava situação de calamidade por causa da doença) como uma tentativa de derrubar o governo.

O presidente, que mostrava incômodo com as informações que não recebia, com a segurança de sua família e amigos, via na atuação de governadores e de prefeitos (em especial o de Manaus, cidade que naquele momento já enfrentava situação de calamidade por causa da doença) como uma tentativa de derrubar o governo.

Em 22 de abril, o Brasil tinha cerca de 3 mil mortos por coronavírus. Hoje, o Brasil é o segundo país no mundo em contágio, atrás somente dos Estados Unidos. Já há mais de 21 mil mortes e 330,8 mil casos registrados.

Em 22 de abril, o Brasil tinha cerca de 3 mil mortos por coronavírus. Hoje, o Brasil é o segundo país no mundo em contágio, atrás somente dos Estados Unidos. Já há mais de 21 mil mortes e 330,8 mil casos registrados.

Em outro trecho da reunião, ele reclama do diretor da Polícia Rodoviária Federal, depois demitido, que divulgou nota lamentando a morte de um integrante por covid-19. Bolsonaro diz que chegou a ligar para dizer que a nota precisava indicar que a morte ocorreu porque…

Continue lendo na fonte

Comentários