#chegadecorrupção

Onyx defende que reforma tributária trate 'preferencialmente' de impostos federais

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, defendeu nesta quarta-feira (12) que a reforma tributária trate “preferencialmente” de impostos federais.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, defendeu nesta quarta-feira (12) que a reforma tributária trate “preferencialmente” de impostos federais.

A reforma é um dos principais projetos do governo para o ano de 2020 na área econômica. Nas previsões do Palácio do Planalto, Câmara e Senado devem votar o tema ainda no primeiro semestre.

A reforma é um dos principais projetos do governo para o ano de 2020 na área econômica. Nas previsões do Palácio do Planalto, Câmara e Senado devem votar o tema ainda no primeiro semestre.

Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro vem propondo mudanças na cobrança do ICMS para combustíveis, como uma forma de baratear o produto. O ICMS, imposto estadual, é um dos que incidem sobre o preço final dos combustíveis. Bolsonaro chegou a dizer que zeraria os tributos federais sobre o produto se o governadores fizessem o mesmo com o ICMS.

Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro vem propondo mudanças na cobrança do ICMS para combustíveis, como uma forma de baratear o produto. O ICMS, imposto estadual, é um dos que incidem sobre o preço final dos combustíveis. Bolsonaro chegou a dizer que zeraria os tributos federais sobre o produto se o governadores fizessem o mesmo com o ICMS.

Nesta terça-feira (11), governadores reunidos em Brasília afirmaram que não é possível reduzir tributos sobre combustíveis de forma imediata, mas defenderam que esse tema pode ser debatido dentro da reforma tributária. Em um momento de crise fiscal, eles alegam que não podem abrir mão de receita.

Nesta terça-feira (11), governadores reunidos em Brasília afirmaram que não é possível reduzir tributos sobre combustíveis de forma imediata, mas defenderam que esse tema pode ser debatido dentro da reforma tributária. Em um momento de crise fiscal, eles alegam…

Continue lendo na fonte

Comentários