#chegadecorrupção

Três Marias

É de manhã. O sol entra pelas frestas da veneziana e ilumina com doçura nosso quarto espaçoso e confortável. Três camas, guarda-roupa, daqueles imensos, tapete de barbante no chão de tábuas largas enceradas, penteadeira com toalhinhas bordadas, pó compacto, bibelôs de gatinhos, leite de rosas, perfuminhos de farmácia e cremes para rugas: já instaladas, definitivas.

É de manhã. O sol entra pelas frestas da veneziana e ilumina com doçura nosso quarto espaçoso e confortável. Três camas, guarda-roupa, daqueles imensos, tapete de barbante no chão de tábuas largas enceradas, penteadeira com toalhinhas bordadas, pó compacto, bibelôs de gatinhos, leite de rosas, perfuminhos de farmácia e cremes para rugas: já instaladas, definitivas.

Deram-nos por empréstimo, sob muita recomendação de cuidado com isso e aquilo, o quarto das três Marias – das Dores, dos Remédios e da Piedade –, tias-avós de Mariza. Há anos viúvas, dormem neste quarto, quando de passagem pela cidade. Moram em São Gotardo. Com os filhos criados e netos crescidos, gostam de sassaricar pelas casas dos irmãos da mesma idade ou mais velhos que, a qualquer momento, podem passar desta para melhor. Melhor visitá-los enquanto vivos e com alguma saúde que é para depois não se ficar remoendo remorsos. Não querem cochichos durante velórios cada vez mais recorrentes. Não querem gente dizendo que o choro delas é fingido e que já nem ligavam mais para os que agora morrem.

Deram-nos por empréstimo, sob muita recomendação de cuidado com isso e aquilo, o quarto das três Marias – das Dores, dos Remédios e da Piedade –, tias-avós de Mariza. Há anos viúvas, dormem neste quarto, quando de passagem pela cidade. Moram em São Gotardo. Com os filhos criados e netos crescidos, gostam de sassaricar pelas casas dos irmãos da mesma idade ou mais velhos que, a qualquer momento, podem passar desta para melhor. Melhor visitá-los enquanto vivos e com alguma saúde que…

Continue lendo na fonte

Comentários