#chegadecorrupção

Partido Rede pede cassação de Eduardo Bolsonaro ao Conselho de Ética da Câmara

O partido Rede Sustentabilidade apresentou nesta segunda-feira (4) ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados um pedido de cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Atual líder do PSL, Eduardo é filho do presidente Jair Bolsonaro.

O partido Rede Sustentabilidade apresentou nesta segunda-feira (4) ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados um pedido de cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Atual líder do PSL, Eduardo é filho do presidente Jair Bolsonaro.

Para a Rede, Eduardo quebrou o decoro parlamentar ao afirmar na semana passada que, se a esquerda “radicalizar” no Brasil, a resposta do governo pode ser um “novo AI-5“.

Para a Rede, Eduardo quebrou o decoro parlamentar ao afirmar na semana passada que, se a esquerda “radicalizar” no Brasil, a resposta do governo pode ser um “novo AI-5“.

>> Saiba mais abaixo como será a tramitação do caso

>> Saiba mais abaixo como será a tramitação do caso

A declaração de Eduardo sobre o AI-5 repercutiu fortemente no Congresso Nacional, no Supremo Tribunal Federal e em entidades da sociedade civil. Diversas notas de repúdio foram divulgadas.

A declaração de Eduardo sobre o AI-5 repercutiu fortemente no Congresso Nacional, no Supremo Tribunal Federal e em entidades da sociedade civil. Diversas notas de repúdio foram divulgadas.

O Ato Institucional 5 foi assinado em 1968, no regime militar, e é considerado uma das principais medidas de repressão da ditadura. Entre as consequências do AI-5 estão o fechamento do Congresso Nacional, a retirada de direitos e garantias constitucionais, com a perseguição a jornalistas e a militantes contrários ao regime.

O Ato Institucional 5 foi assinado em 1968, no regime militar, e é considerado uma das principais medidas de repressão da ditadura. Entre as consequências do AI-5 estão o fechamento do Congresso Nacional, a retirada de direitos e garantias constitucionais, com a perseguição a jornalistas…

Continue lendo na fonte

Comentários