#chegadecorrupção

PGR diz que Augusto Aras vai manter procuradores do grupo de trabalho da Lava Jato no STF

A Procuradoria Geral da República (PGR) informou nesta quarta-feira (9) que o procurador-geral Augusto Aras decidiu manter os procuradores que atuam no grupo de trabalho da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

A Procuradoria Geral da República (PGR) informou nesta quarta-feira (9) que o procurador-geral Augusto Aras decidiu manter os procuradores que atuam no grupo de trabalho da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

O grupo é formado por seis procuradores e atua em investigações relacionadas a políticos com foro privilegiado no STF. Caberá ao procurador José Adonis Callou de Araujo Sá coordenar o grupo.

O grupo é formado por seis procuradores e atua em investigações relacionadas a políticos com foro privilegiado no STF. Caberá ao procurador José Adonis Callou de Araujo Sá coordenar o grupo.

No mês passado, ainda na gestão de Raquel Dodge, os seis procuradores pediram desligamento do grupo.

No mês passado, ainda na gestão de Raquel Dodge, os seis procuradores pediram desligamento do grupo.

Na ocasião, alegaram “grave incompatibilidade de entendimento” da equipe com uma manifestação enviada pela PGR ao STF relacionada à delação do empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS.

Na ocasião, alegaram “grave incompatibilidade de entendimento” da equipe com uma manifestação enviada pela PGR ao STF relacionada à delação do empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS.

Cerca de 15 depois do desligamento, já após o fim do mandato de Dodge, o então procurador-geral em exercício, Alcides Martins, anunciou o retorno dos seis procuradores ao grupo.

Cerca de 15 depois do desligamento, já após o fim do mandato de Dodge, o então procurador-geral em exercício, Alcides Martins, anunciou o retorno dos seis procuradores ao grupo.

Agora, eles foram confirmados nos cargos pelo novo procurador-geral.

Agora, eles foram confirmados nos cargos pelo novo procurador-geral.

O grupo de trabalho

De acordo com a PGR, as funções do…

Continue lendo na fonte

Comentários