#chegadecorrupção

A noite tardia

Tanto tempo depois me sinto de volta ao começo. Uma circunavegação da própria vida. A sensação de ter de voltar é inquietante, uma imposição externa contra a qual eu poderia me revoltar, mas de nada adiantaria. Decidiram assim. Então será preciso rever cada instrumento, cada canto da velha casa, abrir de novo cada livro, inclusive aqueles com a antiga ortografia, os que estiveram me esperando por mais tempo. E eu verei de novo o “suceder-se-lhe-iam” de Euclides. E pensarei: Jura, Euclides, que você tem que ser assim tão mesoclítico, se já é tão forte e dolorosa a história que decidiu nos revelar?

Tanto tempo depois me sinto de volta ao começo. Uma circunavegação da própria vida. A sensação de ter de voltar é inquietante, uma imposição externa contra a qual eu poderia me revoltar, mas de nada adiantaria. Decidiram assim. Então será preciso rever cada instrumento, cada canto da velha casa, abrir de novo cada livro, inclusive aqueles com a antiga ortografia, os que estiveram me esperando por mais tempo. E eu verei de novo o “suceder-se-lhe-iam” de Euclides. E pensarei: Jura, Euclides, que você tem que ser assim tão mesoclítico, se já é tão forte e dolorosa a história que decidiu nos revelar?

É uma volta forçada. Sucedeu-se-nos. Por mim, seguiria em frente por terras sempre novas, sempre mais distantes, mais leves. Vivendo o sorver a vida. Uma grande infâmia e uma morte antes do seu tempo me fizeram palmilhar nos últimos dias um caminho gasto. É preciso tirar a poeira dos móveis, abrir as janelas, ver o sol entrando, reabrir os livros e, então, começar a entender o percurso todo que nos levou tão longe e nos traz de volta, incompletos e cansados.

É uma volta forçada. Sucedeu-se-nos. Por mim, seguiria em frente por terras sempre novas, sempre mais distantes, mais leves. Vivendo o sorver a vida. Uma grande infâmia e uma morte antes do seu tempo me fizeram palmilhar nos últimos dias um caminho gasto. É…

Continue lendo na fonte

Comentários