#chegadecorrupção

Câmara enfraquece mais a reforma; Segundo turno é adiado para agosto. Jornais de sábado (13)

Os deputados encerraram nesta sexta-feira (12) a análise dos destaques da reforma da Previdência e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia DEM-RJ, decidiu adiar a votação em segundo turno para depois do recesso legislativo. O Globo afirma que, de acordo com o governo, a economia prevista de R$ 1,2 trilhão em 10 anos do texto inicial caiu para aproximadamente R$ 900 bilhões após as alterações aprovadas pela deputados.

Os deputados encerraram nesta sexta-feira (12) a análise dos destaques da reforma da Previdência e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia DEM-RJ, decidiu adiar a votação em segundo turno para depois do recesso legislativo. O Globo afirma que, de acordo com o governo, a economia prevista de R$ 1,2 trilhão em 10 anos do texto inicial caiu para aproximadamente R$ 900 bilhões após as alterações aprovadas pela deputados.

A decisão de Maia de adiar a votação para o dia 6 de agosto aconteceu por causa da redução no quórum para a votação. “Meu timing era (votar) amanhã, mas não era o tempo de todos. Não posso correr o risco de derrapar. Você não pode errar a velocidade, como em um autódromo. Se quebra o carro, se perde tudo o que se ganhou até agora”, comparou Maia.

A decisão de Maia de adiar a votação para o dia 6 de agosto aconteceu por causa da redução no quórum para a votação. “Meu timing era (votar) amanhã, mas não era o tempo de todos. Não posso correr o risco de derrapar. Você não pode errar a velocidade, como em um autódromo. Se quebra o carro, se perde tudo o que se ganhou até agora”, comparou Maia.

O Globo enfatiza ainda que, na sessão de ontem, os deputados aprovaram apenas um destaque que beneficia professores ao estabelecer a idade mínima de 55 anos para homens e 52 homens para mulheres que já estejam trabalhando. “Reforma vai a 2º turno com economia de R$ 900 bi”, destaca a manchete do Globo.

O Globo enfatiza ainda que, na sessão de ontem, os deputados aprovaram apenas um destaque…

Continue lendo na fonte

Comentários