#chegadecorrupção

'Novo ministro vai transformar a educação brasileira', diz Onyx Lorenzoni em Porto Alegre

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse, nesta segunda-feira (8), que o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, vai “transformar a educação brasileira”. “O professor Abraham é concursado na Universidade Federal de São Paulo, é um economista com mestrado, sólida carreira acadêmica, grande experiência em gestão”, mencionou Lorenzoni, durante participação no Fórum da Liberdade, em Porto Alegre.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse, nesta segunda-feira (8), que o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, vai “transformar a educação brasileira”. “O professor Abraham é concursado na Universidade Federal de São Paulo, é um economista com mestrado, sólida carreira acadêmica, grande experiência em gestão”, mencionou Lorenzoni, durante participação no Fórum da Liberdade, em Porto Alegre.

Weintraub ocupava o cargo de secretário-executivo da Casa Civil, tido como cargo “número 2” do ministério, e foi indicado para o lugar de Ricardo Vélez, afastado na manhã de segunda. Conforme Lorenzoni, a escolha foi uma decisão do presidente. Durante a palestra, Lorenzoni mencionou que “aproximou” Weintraub de presidente Jair Bolsonaro.

Weintraub ocupava o cargo de secretário-executivo da Casa Civil, tido como cargo “número 2” do ministério, e foi indicado para o lugar de Ricardo Vélez, afastado na manhã de segunda. Conforme Lorenzoni, a escolha foi uma decisão do presidente. Durante a palestra, Lorenzoni mencionou que “aproximou” Weintraub de presidente Jair Bolsonaro.

“O homem que hoje foi indicado ministro, nós conhecemos porque ele criou um núcleo do pensamento conservador liberal, com o irmão [Arthur Weintraub]. Ele tinha a proposta da previdência fásica (feita em fases), que é uma ideia genial”, disse o Onyx Lorenzoni. A proposta não é a mesma do projeto do governo federal que está em tramitação na Câmara.

“O homem que hoje foi indicado ministro, nós conhecemos porque ele criou…

Continue lendo na fonte

Comentários