#chegadecorrupção

Pneumonia retém Bolsonaro no hospital; Governadores pedem ao STF para cortar salário de servidores. Jornais de sexta (8)

O presidente Jair Bolsonaro vai ficar no hospital por pelo menos mais 7 dias para tratar um quadro de pneumonia detectado após a realização de uma tomografia. A Folha de S.Paulo lembra que Bolsonaro passou por uma cirurgia no dia 28 de janeiro para retirada da bolsa de colostomia colocada após a facada que o presidente sofreu em setembro.

O presidente Jair Bolsonaro vai ficar no hospital por pelo menos mais 7 dias para tratar um quadro de pneumonia detectado após a realização de uma tomografia. A Folha de S.Paulo lembra que Bolsonaro passou por uma cirurgia no dia 28 de janeiro para retirada da bolsa de colostomia colocada após a facada que o presidente sofreu em setembro.

Apesar do aumento no número de antibióticos para tratar a pneumonia, Bolsonaro usou as redes sociais para dizer que está tranquilo. “Cuidado com o sensacionalismo. Estamos tranquilos e seguimos firmes”, escreveu o presidente. Nesta quinta-feira (7), Bolsonaro ainda permanecia em uma unidade semi-intensiva com visitas restritas apenas aos familiares. “Pneumonia estica estada de Bolsonaro em hospital”, sublinha a manchete da Folha.

Apesar do aumento no número de antibióticos para tratar a pneumonia, Bolsonaro usou as redes sociais para dizer que está tranquilo. “Cuidado com o sensacionalismo. Estamos tranquilos e seguimos firmes”, escreveu o presidente. Nesta quinta-feira (7), Bolsonaro ainda permanecia em uma unidade semi-intensiva com visitas restritas apenas aos familiares. “Pneumonia estica estada de Bolsonaro em hospital”, sublinha a manchete da Folha.

O Estado de S.Paulo dá destaque às declarações do ministro Paulo Guedes (Economia) noas quais ele diz que os militares vão participar da reforma da Previdência junto com os demais brasileiros. Segundo o ministro, os militares não estarão na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) pois suas regras são previstas em lei.

O Estado de S.Paulo dá destaque às declarações do ministro Paulo Guedes (Economia)…

Continue lendo na fonte

Comentários