#chegadecorrupção

Lava Jato não teria chegado ao estágio atual sem contribuição de Emílio Odebrecht, diz defesa

Nas alegações finais apresentadas nesta segunda-feira (7) no processo que investiga reformas no sítio em Atibaia que seria de propriedade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os advogados de defesa do empresário Emílio Odebrecht afirmam que, sem a colaboração do empresário, a Operação Lava Jato não estaria no seu estágio atual.

Nas alegações finais apresentadas nesta segunda-feira (7) no processo que investiga reformas no sítio em Atibaia que seria de propriedade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os advogados de defesa do empresário Emílio Odebrecht afirmam que, sem a colaboração do empresário, a Operação Lava Jato não estaria no seu estágio atual.

“Sem as contribuições de Emílio Odebrecht à Justiça, a Operação ‘Lava-Jato’ não teria alcançado seu estágio atual de investigação. A relevante e efetiva colaboração do peticionário se soma ao universo de provas amealhados no âmbito dessa ação penal”, afirmam os advogados.

“Sem as contribuições de Emílio Odebrecht à Justiça, a Operação ‘Lava-Jato’ não teria alcançado seu estágio atual de investigação. A relevante e efetiva colaboração do peticionário se soma ao universo de provas amealhados no âmbito dessa ação penal”, afirmam os advogados.

No documento, a defesa destaca que, em diferentes oportunidades, Emílio “detalhou as tratativas que culminaram na realização das obras do Sítio Atibaia, a pedido da então primeira-dama Marisa Letícia, pelo Grupo Odebrecht”.

No documento, a defesa destaca que, em diferentes oportunidades, Emílio “detalhou as tratativas que culminaram na realização das obras do Sítio Atibaia, a pedido da então primeira-dama Marisa Letícia, pelo Grupo Odebrecht”.

A defesa pede que a Justiça considere a colaboração premiada na sentença que será dada no processo e lembra que Emílio Odebrecht tem mais de 70 anos e, por isso, deve ser usado um atenuante na pena.

A defesa pede que a…

Continue lendo na fonte

Comentários