#chegadecorrupção

Palocci diz que Lula pressionou fundos de pensão para arrecadar propina para campanhas do PT

Em depoimentos prestados ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (PF), o ex-ministro Antônio Palocci disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pressinou dirigentes de fundos de pensão para investirem em uma empresa criada para construir navios-sonda da Petrobras.

Em depoimentos prestados ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (PF), o ex-ministro Antônio Palocci disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pressinou dirigentes de fundos de pensão para investirem em uma empresa criada para construir navios-sonda da Petrobras.

O objetivo, segundo ele, era arrecadar dinheiro para campanhas do Partido dos Trabalhadores (PT).

O objetivo, segundo ele, era arrecadar dinheiro para campanhas do Partido dos Trabalhadores (PT).

Um dos assuntos que Palocci tratou nos depoimentos foi uma suposta atuação criminosa do ex-presidente no projeto de nacionalização da indústria naval e na arrecadação de fundos para campanhas eleitorais, principalmente na eleição de Dilma Rousseff, em 2010.

Um dos assuntos que Palocci tratou nos depoimentos foi uma suposta atuação criminosa do ex-presidente no projeto de nacionalização da indústria naval e na arrecadação de fundos para campanhas eleitorais, principalmente na eleição de Dilma Rousseff, em 2010.

O teor dos depoimentos foi publicado neste domingo (25) pelo jornal O Estado de S. Paulo. A TV Globo confirmou o conteúdo.

O teor dos depoimentos foi publicado neste domingo (25) pelo jornal O Estado de S. Paulo. A TV Globo confirmou o conteúdo.

O ex-ministro afirmou que Lula e Dilma teriam determinado indevidamente a dirigentes dos fundos de pensão do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e da Petrobras, indicados aos cargos pelo PT, que injetassem dinheiro no “projeto sondas”.

O ex-ministro afirmou que Lula e Dilma teriam determinado indevidamente a dirigentes dos fundos de pensão do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e…

Continue lendo na fonte

Comentários