#chegadecorrupção

CNJ ouve em 6 de dezembro Moro e 3 desembargadores sobre guerra de decisões em relação a Lula

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, marcou para 6 de dezembro depoimentos de quatro magistrados envolvidos no impasse sobre a concessão e posterior revogação de um pedido de liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho.

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, marcou para 6 de dezembro depoimentos de quatro magistrados envolvidos no impasse sobre a concessão e posterior revogação de um pedido de liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho.

A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai ouvir no mesmo dia, mas em audiências separadas, os desembargadores Rogério Favreto, João Pedro Gebran Neto e Thompson Flores Lenz, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), e o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, que deixará o cargo para ser ministro do governo Jair Bolsonaro (PSL).

A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai ouvir no mesmo dia, mas em audiências separadas, os desembargadores Rogério Favreto, João Pedro Gebran Neto e Thompson Flores Lenz, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), e o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, que deixará o cargo para ser ministro do governo Jair Bolsonaro (PSL).

Todos já apresentaram suas versões sobre o episódio, mas agora terão de responder a perguntas da Corregedoria do CNJ.

Todos já apresentaram suas versões sobre o episódio, mas agora terão de responder a perguntas da Corregedoria do CNJ.

Em 8 de julho, o desembargador Rogério Favreto concedeu habeas corpus a Lula alegando que um fato novo, a pré-candidatura à Presidência da República, o autorizava a tomar uma decisão durante o plantão judiciário.

Em 8 de julho, o desembargador Rogério Favreto concedeu habeas corpus a Lula alegando que um fato novo, a pré-candidatura à Presidência da República, o autorizava a tomar uma decisão durante o plantão judiciário.

O juiz Sérgio…

Continue lendo na fonte

Comentários