#chegadecorrupção

Quais são as propostas dos candidatos à presidência para a Educação?

Educação, enquanto um direito irrevogável e constitucional, costuma ser uma pauta central em planos de governo dos candidatos. Isso porque investir na educação de pessoas – seja do tipo formal, dentro da escola, ou mesmo fora dela –  traz grandes retornos econômicos e sociais para o país, como a geração e distribuição de renda e redução da desigualdade social. Além disso, ela igualmente contribui para a prevenção, por exemplo, de doenças (como no caso da educação para a saúde) e de acidentes (como no caso da educação no trânsito). Nesse post, vamos te mostrar quais são, de acordo com seus planos de governo, as propostas dos candidatos à presidência para a educação!

Você sabe o que defendem cada um dos candidatos sobre esse tema? Será que há propostas detalhadas nos seus programas? Confira abaixo o que é apresentado em cada programa entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelos 13 concorrentes do seu voto!

IMPORTANTE! Este texto do Politize! não tem nenhuma intenção de defender qualquer posicionamento, ou ainda, convencer o leitor a votar em algum(a) candidato(a). Foi realizada uma leitura criteriosa, destacando-se assim os principais pontos das propostas em relação à educação e utilizando as próprias palavras dos planos de governo.

O plano de governo do candidato Álvaro Dias contém 15 páginas. Representa a coligação “Mudança de verdade” dos partidos políticos PODEMOS, PSC, PRP e PTC. No  “Plano de Metas 19+1”, no subcapítulo “Sociedade”, ele nomeia a parte “Educação do Futuro” com as seguintes metas:

  • 100% dos estudantes matriculados em escolas de tempo integral até 2022 (pág.11);
  • Programas de “Web-Educação” e “200 Gênios para Universidades” (pág.11);
  • Capacitação dos professores (pág.11).

Álvaro não entra em detalhes maiores sobre esses três tópicos. Ao final, ele adiciona, no…

Continue lendo na fonte

Comentários