#chegadecorrupção

Quais são as propostas dos candidatos à presidência para a saúde?



Segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), 71,1% da população brasileira acessou algum estabelecimento público de saúde em 2013. No Brasil, mesmo quem não é atendido diretamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), depende dele de alguma forma. Ações como a vacinação, fiscalização da vigilância sanitária, SAMU e tantas outras mostram a amplitude do nosso sistema público de saúde e de como temos que nos preocupar com o modo como será conduzido. Considerando as particularidades demográficas, socioeconômicas, culturais, regionais e epidemiológicas presentes em cada parte do território nacional, assegurar um acesso de qualidade e em respeito aos princípios do SUS  se torna algo bastante complexo. E é por isso que, neste post, vamos trazer as propostas dos candidatos à presidência para a saúde pública!

Você sabe o que defendem cada um dos candidatos sobre esse tema? Será que há propostas detalhadas nos seus programas? Confira abaixo o que é apresentado em cada programa entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelos 13 concorrentes do seu voto!

IMPORTANTE: Este texto do Politize! não tem nenhuma intenção de defender qualquer posicionamento, ou ainda, convencer o leitor a votar em algum(a) candidato(a). Foi realizada uma leitura criteriosa, destacando-se assim os principais pontos das propostas em relação à saúde e utilizando as próprias palavras dos planos de governo.

Representando a coligação “Mudança de verdade”, em que pertence os partidos políticos PODEMOS, PSC, PRP e PTC, Álvaro Dias traz um plano de governo com 15 páginas e 19 metas, das quais a saúde se encontra na meta 3, com o título “Saúde com Pronto Atendimento”.  Ao adentrar na meta 3, cita dois tópicos:

  • Fila zero nas emergências e prontuário eletrônico (pág.11); 
  • Genéricos sem impostos até 2022 (pág.11).

Ainda relacionado à saúde, a meta 6 “Família…

Continue lendo na fonte

Comentários

Leave a comment