#chegadecorrupção

Defesa de Antonio Palocci apresenta novo pedido de liberdade ao STF

A defesa de Antonio Palocci apresentou nesta segunda-feira (14) ao Supremo Tribunal Federal (STF) um novo pedido de liberdade do cliente.

A defesa de Antonio Palocci apresentou nesta segunda-feira (14) ao Supremo Tribunal Federal (STF) um novo pedido de liberdade do cliente.

Ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Palocci está preso desde setembro de 2016, em Curitiba (PR). Alvo da 35ª fase da Lava Jato, ele já foi condenado por receber propina da Odebrecht.

Ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Palocci está preso desde setembro de 2016, em Curitiba (PR). Alvo da 35ª fase da Lava Jato, ele já foi condenado por receber propina da Odebrecht.

Em abril, o STF analisou um outro pedido de liberdade de Palocci e, por sete votos a quatro, decidiu manter o ex-ministro na cadeia.

Em abril, o STF analisou um outro pedido de liberdade de Palocci e, por sete votos a quatro, decidiu manter o ex-ministro na cadeia.

Novo pedido

No novo pedido, a defesa argumenta que a prisão preventiva (decretada antes de condenação) está sendo usada como uma antecipação da pena de prisão do ex-ministro.

No novo pedido, a defesa argumenta que a prisão preventiva (decretada antes de condenação) está sendo usada como uma antecipação da pena de prisão do ex-ministro.

Os advogados argumentam, ainda, que o juiz federal Sérgio Moro não apresentou novos motivos para sustentar a prisão de Palocci.

Os advogados argumentam, ainda, que o juiz federal Sérgio Moro não apresentou novos motivos para sustentar a prisão de Palocci.

A defesa afirma, também, que o fato de Moro ter apontado indícios de autoria e materialidade não é suficiente para manutenção da prisão preventiva.

A defesa afirma, também, que o fato de Moro ter apontado indícios de autoria e materialidade não é suficiente para manutenção da prisão preventiva.

“A custódia cautelar – que tem seus contornos definidos…

Continue lendo na fonte

Comentários

Leave a comment