#chegadecorrupção

Ministro da Justiça descarta intervenção federal no Ceará após morte de chefe de facção

O Ministro da Justiça, Torquato Jardim, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), descartaram uma intervenção federal no Ceará após a morte de um dos chefes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Rogério Jeremias de Simone.

O Ministro da Justiça, Torquato Jardim, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), descartaram uma intervenção federal no Ceará após a morte de um dos chefes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Rogério Jeremias de Simone.

“Não haverá nenhum tipo de intervenção nas polícias”, afirmou o ministro.

“Não haverá nenhum tipo de intervenção nas polícias”, afirmou o ministro.

Rogério Jeremias de Simone era conhecido como Gegê do Mangue, e foi encontrado morto em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

Rogério Jeremias de Simone era conhecido como Gegê do Mangue, e foi encontrado morto em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

Neste domingo (18), o presidente Michel Temer autorizou o envio de uma força-tarefa ao Ceará.

Neste domingo (18), o presidente Michel Temer autorizou o envio de uma força-tarefa ao Ceará.

No entanto, Eunício Oliveira, afirmou que a operação consistirá em “forças de inteligência, de equipamento, de experiência, que possam colaborar com a prevenção ao crime organizado, com o combate ao crime organizado através da inteligência”, disse na Base Aérea de Brasília na noite deste domingo.

No entanto, Eunício Oliveira, afirmou que a operação consistirá em “forças de inteligência, de equipamento, de experiência, que possam colaborar com a prevenção ao crime organizado, com o combate ao crime organizado através da inteligência”, disse na Base Aérea de Brasília na noite deste domingo.

Já o Ministro da Justiça afirmou que a força-tarefa e a intervenção federal no Rio de Janeiro são distintas. “A situação do Ceará não sugere intervenção de qualquer natureza. É bem diferente…

Continue lendo na fonte

Comentários

Leave a comment