#chegadecorrupção

PF não vê prova contra Temer e deve pedir arquivamento de inquérito dos portos, diz Segovia

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, afirmou nesta sexta-feira (9), em entrevista à agência Reuters, que a tendência é que a corporação recomende o arquivamento da investigação contra o presidente Michel Temer no chamado inquérito dos portos.

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, afirmou nesta sexta-feira (9), em entrevista à agência Reuters, que a tendência é que a corporação recomende o arquivamento da investigação contra o presidente Michel Temer no chamado inquérito dos portos.

Segundo o chefe da PF, até o momento, as investigações não comprovaram que houve pagamento de propina por parte de representantes da empresa Rodrimar, que opera áreas do porto de Santos (SP), para a edição do decreto que prorrogava contratos de concessão e arrendamento portuários, assinado por Temer em maio do ano passado.

Segundo o chefe da PF, até o momento, as investigações não comprovaram que houve pagamento de propina por parte de representantes da empresa Rodrimar, que opera áreas do porto de Santos (SP), para a edição do decreto que prorrogava contratos de concessão e arrendamento portuários, assinado por Temer em maio do ano passado.

(A TV Globo confirmou o teor das informações apuradas pela agência Reuters. A investigação da Polícia Federal é uma etapa do processo, não a definitiva. As investigações da PF serão enviadas ao Supremo Tribunal Federal e remetidas à Procuradoria Geral da República.)

(A TV Globo confirmou o teor das informações apuradas pela agência Reuters. A investigação da Polícia Federal é uma etapa do processo, não a definitiva. As investigações da PF serão enviadas ao Supremo Tribunal Federal e remetidas à Procuradoria Geral da República.)

Essa é a única apuração formal contra o presidente ainda em curso perante o Supremo Tribunal Federal (STF), requerida ainda pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Essa é a única…

Continue lendo na fonte

Comentários

Leave a comment